FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

Entenda a técnica de espectroscopia de absorção atômica (AAS)

técnica de espectroscopia de absorção atômica

Existem muitas demandas, em laboratórios acadêmicos e nas mais diversas indústrias, para aplicação da espectroscopia ou espectrometria. Aqui mesmo em nosso blog já descrevemos uma ampla série de investigações e aplicações possíveis utilizando os chamados espectrômetros.

De fato, temos nestes equipamentos muita segurança e assertividade para os fins da química analítica, incluindo as análises elementares quantitativas e qualitativas para diversos tipos de amostras. Provavelmente você também já sabe que existem diversas tecnologias desenvolvidas e aplicadas nos espectrômetros, disponíveis atualmente por fabricantes especializadas em instrumentação analítica.

Preparamos este artigo para abordar especificamente a espectroscopia de absorção atômica ou simplesmente AAS. Vamos começar com uma breve apresentação destes equipamentos e então detalhar como essa técnica surgiu e funciona. Acompanhe!

Espectrômetro de Absorção Atômica (AAS)

Este tipo de de aparelho se baseia na absorção de radiação para mensurar e avaliar os elementos presentes, com destaque aos metais e minerais. Um espectrômetro de Absorção Atômica tem aplicações nas indústrias petroquímicas, de alimentos, farmacêutica, em construção e afins.

Para exemplificar, recomendamos que você conheça:

contrAA 800 – um AAS, da fabricante Analytik Jena, de alta resolução com fonte contínua para Análise Multielementar com alta eficiência e sensibilidade. Se destaca por combinar custo-benefício e robustez da espectrometria de absorção atômica clássica com a flexibilidade e rendimento de amostra das técnicas de ICP-OES (outro tipo de espectroscopia).
novAA 800 – também da Analytik Jena, este AAS leva alto desempenho para laboratórios com necessidade de análises rotineiras. É compacto e muito prático, diferenciado por contar com chama, forno de grafite e geração de hidretos em uma única ferramenta.

Como funciona a espectroscopia de absorção atômica?

Nesta técnica, como o nome indica, temos espectrometria a partir da utilização da absorção de radiação ultravioleta por parte dos elétrons na amostra, seja ela sólida, líquida ou mesmo gasosa. Encontramos também a espectrometria de absorção atômica de chama (FAAS) ou a de forno de grafite (GFAAS).

Para conhecimento, a espectrometria é um método analítico baseado nas propriedades dos átomos e moléculas de uma amostra em absorver ou emitir energia eletromagnética. A sigla AAS vem do nome em inglês Atomic Absorption Spectrometry.

Enquanto os primeiros estudos sobre absorção da luz em diferentes matérias datam do início do século 19, a tecnologia e os conhecimentos sobre radiação, até mesmo melhorando as questões de segurança e controle das fontes, viabilizaram as pesquisas para que o físico Alan Walsh elaborasse, em 1955, o que temos até hoje como o método de espectrometria de absorção atômica, inclusive prototipando o primeiro espectrômetro do tipo. Os avanços seguem até hoje, tornando a técnica mais efetiva, segura e econômica.

Aprofunde-se no tema com o estudo ‘Espectrometria de absorção atômica: o caminho para determinações multi-elementares’.

Esperamos que este artigo tenha trazido informações relevantes e práticas para entender o que é e como funciona a técnica de espectroscopia de absorção atômica. Para seguir pesquisando sobre o tema, aproveite e conheça os diferentes tipos de espectrômetros.