FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

Medição de CO2 em bebidas: quando é aplicada?

É impossível pensar em alguma pessoa que não consuma os produtos da indústria de alimentos e bebidas. Só o mercado de bebidas sozinho já corresponde a uma grande fatia de produtos disponíveis para os mais diversos públicos e mercados.

Para além da extensa atuação da indústria de bebidas tradicional, presente no Brasil e no mundo com as mais variadas marcas e produtos, acompanhamos também um movimento crescente de pequenas empresas e até empreendedores individuais lançando suas cervejas artesanais, itens que ganham espaço em um nicho de mercado específico.

A produção de cerveja é apenas um dos processos em que existe a aplicação e controle do CO2 (dióxido de carbono) em bebidas. Nos próximos tópicos, entenda melhor como isso funciona e também quando os testes de medição de CO2 são aplicados para tais objetivos.

Medição de carbonatação de bebidas 

Depois da aplicação do CO2, que também é feita de forma controlada pois cada bebida tem suas especificidades, o que garante que todos os produtos estarão dentro do padrão desejado, tanto em relação à carbonatação como na qualidade e segurança? Existem equipamentos e até mesmo processos automatizados que avaliam as amostras para mensurar a quantidade de CO2 dissolvido na bebida, a exemplo dos refrigerantes, cervejas, vinhos espumantes e outros mais.

A seguir, vamos entender melhor quando a medição de CO2 é aplicada e quais são os resultados esperados neste tipo de teste.

  • Cervejarias

Seja na linha de produção das grandes indústrias ou na produção de cervejas artesanais, o CO2 é dissolvido na bebida para garantir os padrões esperados por um público consumidor atento. O próprio material do envase pode influenciar na entrada de oxigênio na bebida, alterando as propriedades da cerveja. O teste de medição é aplicado também em diferentes temperaturas para saber como a bebida se comporta no transporte e armazenamento.

  • Bebidas não-alcóolicas

Igualmente, a medição de CO2 é aplicada em refrigerantes, nos produtos de água gaseificada, em água de coco e até em sucos. Especificamente nos refrigerantes, a medição do oxigênio também é acompanhada, porém com equipamentos diferentes. 

Controle de Qualidade na indústria de bebidas

Sendo um objetivo esperado em qualquer indústria, e em qualquer empresa e solução, a qualidade deve ser acompanhada em todas etapas de produção das bebidas. Especificamente sobre o CO2, o mesmo é medido nas amostras de produtos para atestar o sabor, aroma, a composição, a percepção de textura e até mesmo a validade do lote. 

Considerando tudo isso, é esperado que a indústria de bebidas e mesmo os pequenos produtores contem com os equipamentos certos para atestar a medição de CO2 em seu produtos. Um exemplo de instrumento que auxilia neste objetivo é o Carbonatador para Laboratório LCS710P Steinfurth, utilizado para preparar amostras individuais de forma rápida e padronizada, prontas para o teste de medição e mais avaliações.

Outro exemplo, também da fabricante Steinfurth, é o NICO2 – Analisador de CO2 Não Invasivo, capaz de calcular individualmente e com precisão o conteúdo de CO2 dissolvido em diferentes bebidas com base na pressão e temperatura.

Entenda mais sobre como os equipamentos e métodos corretos podem garantir o Controle de Qualidade na Indústria de Bebidas.