FIQUE POR DENTRO DAS NOVIDADES

Segurança Alimentar: como é feito o controle de matérias-primas?

Garantir a segurança alimentar em todas as etapas é uma das metas na indústria de alimentos. Isso significa aplicar procedimentos e ferramentas para garantir a qualidade em cada uma dessas etapas, que contemplam desde a extração de matérias-primas, o transporte, armazenamento, fabricação do produto e assim por diante, até chegar ao consumidor final.

O controle de qualidade e todos os processos que envolvem a avaliação de conformidade com as normas previstas por organismos como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) possuem papel importante na mitigação de riscos a lotes de produtos que podem representar prejuízos à indústria e ao próprio mercado.

Especificamente sobre gestão de matérias-primas na indústria de alimentos e os procedimentos de segurança, você pode conhecer melhor a seguir.

Controle de contaminantes

O controle de contaminantes em todas as etapas de fabricação de alimentos é alvo de procedimentos rígidos de análise sobre a presença de agentes físico-químicos e microbiológicos presentes na matéria prima.

Para o processamento industrial, existem índices que dão suporte à avaliação e dimensionamento de equipamentos e processos para evitar a contaminação de matérias-primas durante todo seu tratamento.

Aqui, vale a pena frisar a necessidade da indústria manter-se atenta em relação aos parâmetros previstos em normas de segurança alimentar para garantir que nenhum lote de produtos será contaminado, evitando, assim, prejuízos financeiros e sanitários.

Armazenamento adequado

Neste ponto, trazemos a importância em selecionar os fornecedores de matérias-primas para alimentos, tendo em vista que a origem é um fator considerável para o controle de qualidade do produto final.

Nos períodos e locais necessários para o armazenamento, é fundamental garantir as condições sanitárias adequadas. Para isso, além de manter um controle rígido sobre os procedimentos de higiene, deve-se observar a temperatura ideal para cada tipo de alimento e a ventilação dos ambientes. Parte dessas medidas podem ser garantidas com treinamento adequado da mão de obra e com a manutenção regular de equipamentos.

Observância da legislação

A Anvisa, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e outros organismos ligados à regulamentação e fiscalização sobre a indústria de alimentos preveem o cumprimento das leis relacionadas a qualidade de produtos e serviços. Para isso, é fundamental contar com procedimentos internos que permitam a regularidade com os requisitos mínimos de segurança.

Como apoio de gestão da segurança alimentar, o manual de Boas Práticas para Fabricação (BPF) é um documento que contempla, entre outros pontos, Procedimentos Operacionais Padrão (POPs), Instruções de Trabalho (ITs) e Planilhas de Controle (PCs) voltadas para o controle de qualidade em todas as etapas, incluindo a recepção, armazenamento e processamento de matérias-primas nas indústrias.

Aplicação de testes laboratoriais

Os testes laboratoriais fazem parte do processo de controle de qualidade em indústrias e podem ser aplicados com diferentes finalidades. Análises químicas analíticas, microbiológicas, de composição nutricional e outros tipos de ensaios são realizados a fim de caracterizar produtos e também identificar possíveis contaminantes, por exemplo.

Existem muitas outras medidas que contemplam o controle das matérias-primas e principais ingredientes. Ainda sobre uma gestão segura sobre os processos, é importante compreender a importância do controle de qualidade na indústria de alimentos.